APOCALYPSE “NOW”

unnamed (5)

FOTO (arte): Elieser Borba

 

 

No início de minha trajetória como escritor por duas vezes desisti de escrever um livro. Perdi o sono, perdi a fome e acreditem, até o tesão. Por vezes me peguei irritado comigo por pensar o quão boas poderiam ser as questões ali abordadas e quais efeitos positivos esse trabalho poderia trazer na vida dos que se sentissem tocados por ele.

In the begin of my way as a writer for two times I gave up the idea to write a book. I lose my sleep, lost my hunger and believe me, I lost until the horny. Some times I felt angry with myself in think about how nice could be the questions that I think to write there and the positive effects from this job in the life of the people that could have the possibility to read it.

Por vezes me amedronta pensar que simplesmente podemos jogar na latrina a possibilidade de fazer história, de contribuir para a história ou de fazermos nossa própria história por medo, receio ou preocupação com a crítica alheia. Certa vez, num dos livros de George Orwell li que “toda crítica é um julgamento pessoal que denota uma preferência instintiva”, isso posto, nossa consciência deve permear a ideia de que muitas vezes a felicidade está num botão de“foda-se” que por vezes deixamos de apertar, no entanto, este não é o ponto do qual desejo discorrer aqui, mas gostaria de expressar como a constituição da história do brasil tem me preocupado.

Some times I’m afraid in think about that for a simply reason we can put in the toilet the possibility to do history, to contribute to the history or building our own history to be afraid or worried about the criticism from others. A long time ago, in one of George Orwell’s book I read that “all criticism is a personal judgment that put clear a instinctive preference”, thereby, our conscious need fix the idea that a lot of times the happiness is in the “fuck off” button that some times we don’t press, however, this not the point that I would like to talk here, but I would like to talk about how the history of Brazil history has worried me.

Ainda na época de estudo e militância no Pré-Vestibular Comunitário Professor Welington Ricardo, em Oswaldo Cruz, me peguei totalmente atônito ao ter contato (pela primeira vez) com uma história do Brasil que nunca tinha conhecido pelo simples fato de não ter sido apresentado à tal. Quando o professor Marcelo Duarte ministrou uma aula acerca dos reais objetivos da Coroa Britânica acerca do fim da escravidão nas Terras Tupiniquins me doeu saber que a tal Princesa Isabel não era boazinha e que Portugal não passava de um capacho para a Inglaterra.

I remember the time when I study and was militant in the Pré-Vestibular Comunitário Professor Wellington Ricardo, in Oswaldo Cruz, and was totally stunned with my first contact with the real history of Brazil, that I never know before just because it was not presented for me. When the teacher Marcelo Duarte teach us about the real reasons for the United Kingdom wish the end of the slavery in the “Tupiniquim land” hurt myself know that Princess Isabel was not so nice lady and that Portugal was just a carpet to the England step on.

Trazendo tudo isso para os dias atuais, tenho me defrontado com um dilema muito sério, partindo diretamente da premissa contida numa frase que li num outro livro anos atrás, o “18 Brumário de Luiz Bonaparte” de Karl Marx:

Os homens fazem a sua própria história, mas não a fazem como querem, não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado”

Bringing all of this for the actually, I have been confronted with a seriously dilemma, thinking in a sentence that was wrote by Karl Marx:

The men make their history’s but don’t do it with circumstance that they choose but with the circumstance that they confronted directly, transmitted for the past

 A primeira indagação parte da premissa de que tenho a audácia de contestar Karl Marx, um homem de quem muito admiro e considero visionário por escrever há anos atrás processos que vivemos hoje. Eu acredito que em dada medida os homens podem sim realizar feitos incríveis e socialmente impactantes mediante suas escolhas, e o voto, as eleições e toda esta máquina de legitimação política é prova viva disso, e é aí onde está o X da questão que me leva tecer estas linhas.

The first inquiry is that I have the audacity to contest Karl Marx, a man that I admire and consider a visionary for write a long years ago about process that we live today. I believe that the men really can to do incredible and socially impacting things with their choices, and the vote, the elections and all this politic legitimation is a prove of this, and that’s the X of the question that make me writhe this lines.

Acompanhei todo o processo de Impeachment da Presidente Dilma sendo morador da Zona Sul do Rio de Janeiro mas indo ao subúrbio, onde nasci e cresci ao menos duas vezes na semana e achava estranha as batidas de panela na Rua Barata Ribeiro quando em Madureira nada se ouvia a não ser a sinfonia dos tiros de diferentes calibres no Morro da Barão ou da Serrinha. Pois bem, Temer Presidente, e pasmem “PANELAS AINDA VAZIAS”, combustíveis com preços nas alturas, falta de trabalho, falta de segurança, de saúde e de uma esperança cada vez mais constante por parte até dos batedores de panela que muito embora não batam mais panela certamente estejam indignados até a medula dos ossos mas sentem-se tão envergonhados de “assumir as baquetas novamente” como aquele novo vizinho que torce para o Vasco mas quando o time está na segunda divisão se limita a gritar gol pois sabe que vizinho confrontante é flamenguista.

I follow all process of the President Dilma Impeachment living in the South of Rio de Janeiro (the most rich part of the city) but going to the suburb, where I was born twice per week at least and think was very weird people hitting pots in the Barata Ribeiro Street when in Madureira nothing was possible to heard, except the shots symphony of different kind of weapons in the Barão and Serrinha Favelas. So, Temer President and…”THE POTS STILL EMPTY”, expensive fuel, no jobs, no security, no public health and no hope, also for the rich people that before beat the pots but for sure are also angry with the country situation but shamed.

Em suma, mesmo ainda sem filhos mas com uma sobrinha de oito anos, um montante de conhecidos com filhos mais novos ou mais velhos que ela e sabendo que existe um sem número de crianças às portas para constituir a Nação brasileira ao longo dos próximos anos, me amedronta hoje o que estes terão como “História do Brasil”, país com um passado sombrio que mantém seus resquícios no seio da sociedade. E agora, em tempos de Lava-Jato, corrupção e dentre tantas outras falcatruas a clara tentativa de troca de parlamentares em benefício próprio de um Presidente que tenta se colocar como Santo sendo o verdadeiro demônio.

Basically, even I still have no kids but have a niece with eight years old, know a lot of people that have kids younger or older than her and know that at the moment we have a lot of children in Brazil that one day will be a important part of the country I’m afraid today what they will have as “History of Brazil”, country with a dark past that still keep this remnants in the society. And now, in the Lava-Jato investigations times, corruption and another swindles and the clear attempt to change politicians for the benefit of a President that try to put himself like a Saint when he is the devil himself.

Só para amenizar toda esse relato nefasto de demônios e mazelas cabe aqui dizer que meu Projeto saiu do papel e chama-se “O Morador de Ipanema e outros Contos Cariocas”…disponível na Amazon via Ebook e impresso.

Just to make the things not so bad with this this nefarious account, I would like to say that my Book Project is ready since some years ago and it called “The Lived from Ipanema and another Short History from Rio de Janeiro”…it is possible to find by Ebook in the Amazon.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s