CAPÍTULOS DA CRISE

 

20151016_110754

FOTO: Elieser Borba

 

Ainda não cheguei à tão aguardada meia idade e já não sou tão jovem, mas as minhas referências são muito poucas no tocante das recessões que marcaram o país em vias de fato ao longo de minha vida!! No entanto, duas passagens são muito marcantes para mim!!

A primeira delas é a recordação que tenho da crise dos anos 80, época esta em que meus pais compravam o “feijão bandinha” e vez ou outra a carne argentina que vinha congelada e mais escura que um pedaço de carvão a preços exorbitantes. Outra situação não se deu por aqui, mas numa passagem minha como viajante pela Argentina no início de 2009 num período em que o país portenho passava por uma crise tão avassaladora que ver a população quebrando tudo nas ruas era tão comum quanto o carioca lotar as praias num dia de feriado.

Neste momento estamos nós brasileiros sendo atingidos por uma crise bastante pitoresca eu diria!! É possível sentir a aura péssima que paira sobre o país ou mesmo em alguns Estados, seja pelos efeitos fortes que uma mídia massificante provoca nos seus súditos de “Jornal Nacional,” “Cidade Alerta,” “Jornal da Record” e todas essas programações irrelevantes que só servem para deixar alguns mais atônitos do que estes já são ou mesmo pelo sentimento de impotência que alguns cidadãos vem sentindo ao sair de casa com a quantia Y e retornar não com X, mas com “-X”.

A pergunta que não quer calar é porque em alguns setores o medo da tal crise parece não existir? Porque os pontos mais turísticos do Rio de Janeiro, por exemplo, continuam tão lotados que quase não comportam tamanha quantidade de gente sendo que a cidade se encontra cada dia mais caótica, em falta com muitos serviços, transporte sucateado, funcionários públicos sem salário e décimo terceiro pingado e com as UPAS 24hs funcionando apenas para riscos de morte? A fotografia feita na semana passada é na Praça do Lido, onde se encontram as vans que levam os turistas para o passeio no Cristo Redentor. O estranho é que dificilmente a fila contorna a Praça do Lido até a Av. Nossa Senhora como tem sido comumente em tempos de uma crise como esta!! Mas é óbvio que um passeio pelo Parque Nacional da Tijuca ameniza quaisquer efeitos da crise, como todo bom passeio turístico costuma fazer para o ser humano!!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s