O “SER ESCRITOR INDEPENDENTE”

Por vezes me pego pensando em como sou uma pessoa privilégiada, abençoada por Deus (como prefiro dizer) ou como queiram vocês que estão lendo estas linhas classificar. Vivo no limite da maioria dos brasileiros, enfrentando diversas privações e alimentando uma série de sonhos. Contudo, sempre pude realizar coisas que nunca imaginei conseguir ao longo de minha infância e juventude, que vão desde comprar meus livros prediletos, realizar viagens à lugares incríveis ou mesmo escrever e publicar meus próprios livros.

Há tempos atrás estava passando um período na Inglaterra, e li um pequeno ensaio do escritor inglês George Orwell intitulado “Porque Escrevo.” Minhas passagens pelo Reino Unido foram tão mágicas que além de intensificar minha leitura tive muito mais fluidez em meus escritos. Por ocasião desta leitura, me surpreendeu a forma simples com a qual Orwell explicita seu contato com a literatura e a escrita, a importância dos livros em sua vida e na constituição de sua própria história como escritor, infelizmente um caminho muito mais galgado após sua morte precoce do que enquanto estava em vida e que faz parte da vida de diversos artistas no âmbito literário (Carolina Maria de Jesus, Cruz e Souza dentre outros).

Penso que seria difícil para mim, Elieser Borba, colocar o “porque” de escrever sendo eu um escritor independente (algo ainda muito incipiente aos leitores de internet, jornais e revistas midiáticos). O poeta chileno Pablo Neruda certa vez disse que “o estilo não é só o homem, mas tudo aquilo que o rodeia“, e fundamentado nisso poderia dizer-lhes sem correr o risco de parecer pedante que, para os que são mais sensíveis às realidades que nos cercam – digo sensíveis no sentido de ter mais empatia – o ato de escrever ou mesmo transcrever tais realidades é uma mera forma de externalizar minhas inquietações.

Recebo diversas críticas acerca de minha forma de escrever, que vão desde ótimas até as piores possíveis beirando a total desqualificação. Considero ambos discursos comuns dentro da lógica do “publicar” que não passa de tornar público, aos que se interessem em ler, algo que poderia estar no fundo de quaisquer gavetas. Se você que se encontra entretido nestas linhas sentiu-se curioso em saber qual é meu estilo lhe digo: Escrevo o que vejo e ouço, e sendo eu carioca e brasileiro acredito que a realidade destas coisas é dura, choca e por vezes nos compele a fugir ou mesmo buscar alento na utopia que fantasia literária propicia, algo que as novelas globais sabem fazer de forma estupenda, por exemplo!!

Vocês de fato estão curiosos acerca do que escrevo, lhes pergunto? Deem uma olhada…apreciem e vamos apoiar a literatura independente brasileira!!!

Abaixo, seguem os links onde trechos dos meus trabalhos estão disponíveis gratuitamente online:

“O Morador de Ipanema”

https://embed.wattpad.com/story/19683507

“Perto da Morte”

https://embed.wattpad.com/story/19868375

Mais informações sobre como adquirir meus livros: https://eliesereborba.wordpress.com/minhas-obras/

https://embed.wattpad.com/follow/ElieserBorba

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s