Diário de Hospital – 1 de Fevereiro de 2014 (Oitavo dia de Internação).

      Mais uma Sexta-Feira aqui na enfermaria do quarto andar e no Hospital Municipal Salgado Filho.A enfermaria está em paz e agora parece que as enfermeiras se preocupam bem mais em cuidar de nossos curativos com o devido esmero. Todos estão um pouco chateados com a possibilidade de “J2” ir embora de alta, na verdade é um misto de chateação com alegria. Quem não gostaria de deixar o Hospital? 

      O mais preocupado com “J2” é “J1″….ele sabe que o companheiro de quarto sofre de abstinência ao álcool e tem falado continuamente para o mesmo que ele não deve enveredar novamente pelo caminho da bebida, algo que sua filha que vem visitá-lo quase que cotidianamente também tem enfatizado à ponto de dizer que vai estar de olho no pai quando ele voltar para casa. “J1” diz não beber faz mais de dez anos e que quando fazia uso da bebida não conseguia nem atravessar uma rua e às vezes demorava até meia hora devido ao medo que tinha de ser atropelado.

      Duas coisas me impressionam muito na relação de “J1” com sua filha, a primeira é que ela sempre consegue entrar após o horário de visitas, e sei que as pessoas que trabalham na portaria são bastante criteriosas com isso. A segunda coisa e a mais interessante é poder perceber a satisfação do pai em estar podendo informar à nós acerca da ocupação da mesma, sendo ela mestranda em biologia e com meio caminho para iniciar o doutorado. 

      É algo bastante comum observarmos pais de origem humilde que dão quase que a própria vida pelos filos para que os mesmos trilhem seus caminhos de forma menos dolorida que a deles. Não foi diferente comigo em relação ao que meu pai, um caminhoneiro que só fez a segunda série do primário e minha mãe, uma dona de casa que só veio a terminar o segundo grau fazem três anos atrás puderam colocar como opções para mim e para minhas irmãs. Hoje, muito embora eu não tenha nada de material e tampouco seja ainda emancipado, busco fazer o melhor muito mais para poder dar o melhor para eles do que para mim mesmo!!!

      Minha Velha veio me ver hoje durante a visita e achei ela bem abatida e cansada, fiquei preocupado com sua saúde. Por mim ela viria bem menos por aqui, pois acredito que este ambiente não lhe propicie um bem estar, mas ao mesmo tempo poder estar com ela me revigora bastante. “J2” foi embora de alta junto com sua esposa e uma outra senhora. Ele já estava se penteando desde a manhã na expectativa de receber a tão sonhada permissão do médico para partir, e assim foi….espero sinceramente que ele melhore gradativamente e que sua vida possa ser mais regrada. Durante o fim da tarde mais um companheiro chegou à enfermaria, seu nome é “B”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s